Organizações de Juventude realizaram Conferência Livre de Juventude em Surubim

Par velho, fazendo, ioga

Instituto de Protagonismo Juvenil - IPJ

Thu Sep 05 2013 03:00:00 GMT+0000 (Coordinated Universal Time)

O Instituto de Protagonismo Juvenil - IPJ juntamente com outras organizações da sociedade civil e estudantis de Surubim/PE realizaram no dia 27 de novembro deste ano a Conferência Livre de Juventude que teve como tema "Qual política de juventude nós queremos?". A Conferência aconteceu no auditório da Câmara de Vereadores de Surubim.

 

Esta Conferência teve como objetivo principal reunir a juventude para a discussão de prioridades e estratégias na construção, elaboração, execução e avaliação das Políticas Públicas destinadas aos jovens do município de Surubim. A Conferência se propôs ainda, reunir a maior diversidade possível de jovens para que fosse desenhado o rosto e o formato da Política Juvenil no município.

 

Foram realizadas 8 (oito) pré-conferências nas escolas e grupos juvenis em preparação a participação da juventude nesta Conferência Livre que reuniu mais de 100 (cem) jovens de diferentes organizações, culturas, idades, etnias, sexo, localidade, etc. As diferentes agremiações juvenis, grupos culturais, grupos religiosos, entre outros se fizeram presentes nesta Conferência marcando historicamente a construção das Políticas Públicas de Juventude (PPJ) em Surubim.

 

Embora não tivesse existido nenhum vínculo político-partidário e/ou governamental na organização desta Conferência Livre a equipe de coordenação e a juventude, de forma geral, esperava que houvesse a participação das lideranças políticas e autoridades das diversas esferas do governo para que estes pudessem ouvir os anseios e clamores das juventudes de Surubim. Infelizmente, nenhuma autoridade, de nenhum dos três poderes (legislativo, executivo e judiciário) compareceu a Conferência, com exceção do subcomandante do 22º Batalhão de Polícia Militar, major Edivaldo.

 

As reclamações da juventude estavam dentro das temáticas da educação, cultura, transportes, segurança pública, respeito a diversidade, lazer e o direito a participação. A existência do Conselho e da Secretaria da Juventude estava entre os maiores índices de descontentamento do público jovem. Em todas as rodas de conversas (pré-conferências) realizadas pela equipe de mobilização da Conferência Livre nenhum, ou quase nenhum jovem conhecia a existência da Secretaria da Juventude, instituída em setembro de 2011; do Conselho da Juventude, criado por lei em abril e empossado em agosto de 2013 e/ou do Estatuto da Juventude, sancionado em agosto de 2013.

 

Na fala de uma das jovens participantes da Conferência Livre é possível perceber a vontade que a juventude de Surubim tem em poder participar ativamente de suas políticas. “Precisamos de mais encontros como este, que sejam liderados pela Secretaria da Juventude e que os jovens estejam a frente, afinal a juventude de certa forma não está tão a frente da mesma”, disse uma das participantes. Outro jovem reclama da ausência, de entre outras autoridades, dos vereadores de Surubim que não se fizeram presentes para ouvir as juventudes.

 

Mesmo esta Conferência Livre de Juventude não ter caráter deliberativo como possui uma conferência convocada pelo governo a mesma se propõe a orientar os governos e as instituições que lidam com o público juvenil a pensarem estratégias no atendimento a essa parcela da sociedade civil e principalmente aos órgãos gestores de políticas de juventude que busquem promover o(a) jovem como protagonista. Esta Conferência também quer dizer aos governos que a política de juventude deve, obrigatoriamente, acontecer De/Com/Para a juventude.

 

O Relatório completo com todos os detalhes, discussões, pontos abordados e deliberações da juventude está sendo elaborado pela equipe que coordenou as atividades da mesma e conta, sobretudo, com as falas das juventudes participantes. Esse relatório, assim que concluído, poderá ser acessado no site do IPJ, pelo endereço: www.juventudeprotagonista.org.br e o mesmo será encaminhado para as autoridades competentes do município, do estado e da união.

 

E como já disse outras vezes, precisa ficar muito claro, que não é apenas a juventude que precisa de Surubim, mas é principalmente Surubim que precisa da juventude.

 

Por José Aniervson Souza dos Santos

Especialista em Juventude – FAJE

Coordenador da Escola de Educadores de Jovens – IPJ

Vice-presidente do Conselho Municipal da Juventude - Surubim

Coordenação Executiva – Conferência Livre de Juventude